San Simeon Piccolo e a única catacumba de Veneza

É a primeira imagem, o grande impacto para quem chega a Veneza. Poderia ser um quadro antigo, não fosse o vai e vem das inúmeras embarcações que atravessam o Canal Grande diariamente. Lá está San Simeon Piccolo, a igreja que dá boas vindas em Veneza. Todo mundo fica curioso para saber a história desta igreja, mas muitas vezes nem tem a oportunidade de entrar, já que ela nem sempre está aberta.

A cúpula verde impressiona pela dimensão e traz uma dúvida sobre o nome: piccolo em italiano quer dizer pequeno. Mas a outra igreja de San Simeon, que fica a poucos passos dali, denominada San Simeon Grande, é muito menor que esta. Na verdade, a igreja que vemos hoje não é a original. San Simeon Piccolo foi fundada no século IX e era mais modesta que a construção que vemos hoje, sua nova versão iniciada em 1718.

O estilo palladiano lembra o Panteão, em Roma. A escadaria se completa com 4 colunas coríntias e, no tímpano, é representado o martírio dos santos que dão nome à igreja, Simão e Judas. Apesar de ser uma das igrejas mais conhecidas de Veneza, já que é o primeiro edifício de destaque se vê quando se chega à cidade, San Simeon não tem grandes obras de arte ou atrativos. Mas sua misteriosa cúpula, desconhecida do grande público e de muitos venezianos faz com que seja uma das construções mais interessantes do Canal Grande.

A misteriosa cripta

Poucos sabem que abaixo do pavimento da igreja de San Simeon Piccolo fica uma misteriosa cripta. Se a igreja estiver aberta, pode ser que você encontre o guardião e que possa visitá-la. Com uma contribuição de 2 euros você recebe uma vela para poder explorar este lugar que é o único exemplo veneziano de catacumba.

A cripta foi construída no mesmo período da igreja, entre 1718 e 1738 e compreende uma área onde eram enterrados os paroquianos mais importantes. Uma rotonda com uma sepultura no centro se divide em dois corredores e cada um deles levam às capelas que no total são 21, algumas delas inexploradas, fechadas por muros.

A cripta é decorada com afrescos que representam a Via Crucis e cenas do Antigo Testamento. As pinturas não foram elaboradas por artistas conhecidos e sua beleza é ameaçada pela umidade e pela falta de conservação em que se encontra a cripta. Em meio às cenas, existem também nichos com desenhos macabros de caveiras e algumas frases e nomes desconhecidos. Não existe iluminação, o percurso é feito à luz de velas e algumas das capelas estão em estado de abandono com entulho e materiais inutilizados.

Ainda assim, é emocionante visitar este complexo que representa o único exemplo de catacumba em Veneza e  está envolvido em muito mistério.

A igreja de San Simeon Piccolo está localizada em frente à estação de trens Veneza Santa Lucia, às margns do Canal Grande. Geralmente fica aberta das 10h às 12 e das 16h às 20h. Não é muito fácil encontrá-la aberta, portanto se tiver esta sorte, não deixe escapar a oportunidade.

0 comments
Previous Post
Next Post