Milão em um dia

Milão é daquelas cidades que o turista às vezes esnoba. Tá bom, ela por si só é um pouco esnobe! Mas é linda, e mesmo que você pense que tenha pouca coisa pra ver, observar suas ruas e o quotidiano de seus habitantes é já um grande programa. Vou a Milão frequentemente a trabalho, mas nunca tenho tempo de passear pela cidade. Fui à cidade para visitar a Expo e com um sábado livre pedi ajuda a Magê do blog Milão nas Mãos para saber o que fazer e ver em um dia em Milão.

duomo de milão

O centro e o Duomo

Acho que o ponto de partida de qualquer turista é o Duomo. Cada vez que vou a Milão faço questão de entrar. A imponência da parte externa do edifício se prolonga no seu interior. Dentro da catedral a gente se sente pequenino, tamanha beleza e esplendor. No sábado, as filas para a visita eram longas. Se for verão, fique atento à indumentária. Não é permitido entrar no Duomo trajando roupas curtas (saias, shorts e bermudas) e cavadas.

Se tiver tempo, não deixe de subir no telhado para admirar a cidade. Outra dica imperdível é visitar o Museu do Duomo. Nós pagamos 2 euros para ver a catedral e o museu, ou seja, um precinho bem camarada. Ficamos impressionados com o museu que possui um amplo acervo de arte sacra.

Saindo do Duomo, atravessamos a Galleria Vittorio Emanuele. Posicionada em frente ao Duomo, não poderia ser menos imponente. Observe os mosaicos da cúpula que representam os continentes. Se quiser mapas e informações sobre a cidade, dentro da Galleria tem um ponto de apoio ao turista. Saímos de lá com o mapinha na mão. Do outro lado da Galleria está o Teatro alla Scala.  Espero um dia poder vê-lo por dentro.

milão em um dia
Nem precisa de mapa para encontrar o Castello Sforzesco. Basta seguir a direção oposta do Duomo. No caminho você vai encontrar a Piazza Cordusio. Observe os palácios históricos lindíssimos que hoje abrigam sedes de importantes bancos.

Chegando ao Castello Sforzesco demos de cara com um cortejo de charretes de época, com pessoas vestidas a caráter para um evento especial, uma atmosfera de outros tempos. Vejam nas fotos. O Castello Sforzesco abriga muitas mostras, mas não tivemos tempo e seguimos até chegar ao Parque Sempione. Maravilha de lugar destinado a uma parada estratégica para descansar. A Ponte das Sereias dentro do parque é uma graça.

o que ver em milão em um dia

O charme de Brera

Seguindo as dicas da Magê, fomos para Brera, bairro muito, mas muito charmoso bem ao lado do Parco Sempione. Muita gente diz que é um dos bairros mais bacanas de Milão. Eu nunca tinha dado uns bordejos por lá e simplesmente amei. Algumas ruas são exclusivamente destinadas aos pedestres, em particular a Via Fiori Chiari, com lojas lindas e antiquários. Esta parte da cidade não é como a Montenapoleone e adjacentes, é diferente. Achei ela mais cool, mais madura que as ruas com as butiques de moda.

Fiquei receosa quanto aos restaurantes, pois alguns pareciam muito turísticos, mas segui a dica da Magê e pedi um panino no Bar Brera. Aprovadíssimo! Aliás, se você for a Milão, não deixe de experimentar um panino por lá, os milaneses sabem caprichar quando o assunto é panino. Infelizmente faltou tempo para visitar a Pinacoteca di Brera, altamente recomendada para quem gosta de arte. Vou voltar!

onde comer milão brera

Milão moderna: a região de Porta Nuova

Milão surpreende. Pode acreditar. Quando você pensa que já teve uma ideia do que é a cidade, eis que aquela elegância dos palácios e das ruas repletas de mulheres e homens lindos e bem vestidos ganha outra forma. Aos pés da Porta Nuova surge uma Milão totalmente diferente. A Praça Gae Aulenti, com o arranha-céu da Unicredit e prédios adjacentes (incluindo um anfiteatro que pra mim tem a forma de um queijo Parmigiano) ilustra um projeto de urbanismo muito bem feito e coerente.

Fizeram o que parecia impossível: harmonizar uma cidade histórica antiga com um conceito ultramoderno de arquitetura. Fiquem impressionada com o Bosco Verticale, um prédio inaugurado em 2014, projeto do estúdio de Stefano Boeri, que conta com espécies arbóreas em suas varandas. Se você é ligado em arquitetura certamente terá visto fotos desta maravilha.

o que ver em milão
o que ver em milão
Estique até a descolada Corso Como, ruazinha com butiques de luxo e barzinhos com mesas na calçada e não deixe de entrar na famosa 10 Corso Como, concept store que mistura loja de roupas e sapatos (obviamente de grife), objetos e livros de design, galeria de arte e um charmoso bar/bistrô.

milão em um dia
No final da rua você vai cair em uma praça e dar de cara com o Eataly, o paraíso para quem gosta de gastronomia. É impossível sair de lá de mãos vazias.

eataly em milão

A noite no bairro Navigli

Conheço pouco da noite de Milão, mas acho que quem vai pela primeira vez, a grande pedida é a região de Navigli. Ali você vai encontrar muitas opções de bares e restaurantes, vai ficar até difícil escolher. Nós fomos até o Mercato Metropolitano, aberto especialmente em ocasião da Expo e conta com stands e food trucks com gastronomia variada. Outra opção que provamos e aprovamos é a Fabbrica Pizzeria, um restaurante/pizzaria localizado em um prédio onde funcionava uma antiga fábrica de madeira. A pizza é ótima e o preço é bem honesto. Gastamos 13 euros por pessoa (pizza + cerveja). Para chegar ao Navigli basta pegar o metrô da linha verde e descer em Porta Genova.

pizzaria boa em milão
navigli em milão
Quer saber mais sobre Milão? Dê uma olhada no blog da Magê. Ela é de São Paulo, mas há anos vive na cidade da Madonnina, onde trabalha acompanhando os turistas brasileiros com passeios culturais pela cidade.
 
4 comments
Previous Post
Next Post