Mercado de Rialto, em Veneza

O Mercado de Rialto é uma etapa obrigatória para quem quer conhecer um pouco da história dos costumes e da gastronomia de Veneza. O espaço é uma das representações mais fortes da vocação comercial da cidade e do quanto isso foi fundamental para a formação e fortalecimento da República.

Um pouco de história

Rialto é a zona mais antiga de Veneza e junto com a área de São Marcos (centro político e religioso) e do Arsenal (centro produtivo) formava os pólos mais importantes de Veneza . E se a cidade se desenvolveu graças a seu comércio principalmente com o Oriente, este era o espaço que reunia venezianos e forasteiros. Os palácios mais altos mostram o que deveria ser a densidade demográfica do local e a arquitetura com seus arcos largos e pórticos comprovam que muita mercadoria chegava por aqui.

Mercado de Rialto

 

No século X  já existia o comércio de sal em Rialto e muitos eram os produtos que chegavam do oriente no porto veneziano: especiarias como noz moscada, açafrão, incenso, gengibre, canela, cravo e a mais importante, a pimenta, considerada o ouro negro da época.  Para se ter uma ideia da importância desse comércio, em Campo San Giacomo funcionava uma espécie de bolsa de valores das especiarias onde era decidido o preço que deveria ser aplicado em toda a Europa.

A organização do Mercado de Rialto

O mercado era dividido por setores, e em cada um deles era vendida uma tipologia de produto, o que pode ser comprovado pelos nomes que compõem as ruas. A Riva del Carbon, por exemplo era onde se comercializava o carvão, assim como a Riva del Vin (vinho), Pecaria (peixe), Riva Dell Ogio (azeite e outros óleos), Calle de l´ocialer (óculos), só para citar algumas.

Em alguns quadros de época podemos ver o grande movimento que se formava em torno da área de Rialto e de seu mercado, como nesta obra de Canaletto, do século XVIII.

O mercado hoje

O Mercado de Rialto hoje é dividido em duas partes: mercado do peixe e mercado de fruta e verdura. Muitos produtos são exclusivos e típicos da região de Veneza, como “schie”, que são pequenos camarões da Laguna de Veneza e o “castraure”, que é uma alcachofra de cor violeta que só se encontra na ilha de Sant’Erasmo. Ainda é possível ver na zona de Rialto onde funcionavam a “Naranzeria” e a “Erbaria”, partes do mercado onde existia a venda das frutas cítricas e das ervas.

Mercado de frutas e verduras

Logo atrás do Campo San Giacometto, coração de Rialto está o Campo Bella Vienna, hoje dedicado a Cesare Battisti, patriota que viveu na época do irredentismo italiano. Ali fica a Corderia, onde antigamente vendiam as cordas. Hoje este espaço foi tomado pelas barracas que vendem frutas e verduras. Muitas delas provenientes da ilha de Santo Erasmo, considerada historicamente a ilha horta de Veneza. Os produtos variam de acordo com as estações do ano e nas imediações do mercado é possível encontrar também lojas que vendem especiarias, secos e molhados.

Mercado Rialto

Mercado Rialto Veneza

O Mercado do Peixe

O mercado do peixe é dividido em dois edifícios distintos. O primeiro, que fica mais próximo ao Canal Grande é chamado de Pescaria Nuova é sua construção é relativamente recente (1907). O segundo edifício (foto abaixo) é um belo palácio e hospedava  antigamente a parte do mercado onde se vendia a carne.

Rialto Veneza

A gôndola traghetto do mercado

Bem à frente do edifício da Pescaria Nuova fica um ponto da gôndola traghetto. Esta gôndola fica especialmente em alguns pontos do Canal Grande e serve para atravessar de um ponto ao outro do canal, sem precisar procurar a ponte mais próxima. Não é bem um passeio de gôndola, mas é um meio de transporte interessante utilizado por moradores e turistas. Saiba mais aqui neste post.

O mercado do peixe funciona de terça a sábado, das 7h30 às 12h e o mercado de fruta e verdura abre de segunda a sábado, das 7h30 às 13h30.

Confira também nosso Mini-guia Veneza bairro a bairro

 

 

12 comments
Previous Post
Next Post