Como transportar vinhos na mala,da Itália para o Brasil

Já virou uma espécie de tradição em família. A cada vez que eu vou para o Brasil ou alguém vem me visitar, as encomendas recaem principalmente sobre um ítem de excelência na Itália, o vinho. Além da qualidade e diversidade – temos alguns dos melhores vinhos do mundo – o preço também é um dos atrativos que fazem com que a gente queira encher a mala. Mas como transportar os vinhos na mala para o Brasil?

Uma ideia caseira é envolver as garrafas no plástico bolha e tentar colocar na mala entre as roupas pra não ter perigo de estourarem, quebrarem e acabar em tragédia. Isso limita um pouco a quantidade de garrafas a carregar e aumenta a insegurança de chegar em casa com tudo são e salvo.

Uma alternativa muito válida para quem quer transportar as garrafas com segurança e aproveitar a viagem para fazer um bom estoque de vinhos de qualidade são as malas especialmente desenvolvidas para este fim. Geralmente nas viagens intercontinentais, as companhias aéreas permitem uma franquia de até 2 bagagens (dependendo da tarifa e da categoria em que você viaja). E diferentemente do que muita gente pensa, é permitido carregar os vinhos na bagagem a ser despachada.

As vantagens de transportar o vinho na mala

Infelizmente nosso país possui uma das taxas de importação mais altas no que se refere a bebidas alcoólicas. Isso faz com que no país de origem o preço do vinho custe até 1/3 do valor praticado no Brasil. Eu costumo a usar como exemplo o prosecco, o vinho de produção da região onde eu vivo. Uma garrafa de prosecco de qualidade por aqui custa em torno de 8 euros. No Brasil, o mesmo prosecco (mesma casa vinícola) custa 87 reais. Três vezes mais caro!

Além disso, a diversidade de vinhos é muito maior. A popularidade da bebida faz com que diversas etiquetas sejam encontradas não só nas enotecas e empórios, mas também em supermercados a preços bem populares. O envio de vinhos para o Brasil não é legal, mas o transporte das garrafas pode ser feito sem problemas pelo turista.

Quais são as regras de transporte?

O limite livre de impostos pra carregar vinhos para o Brasil na mala é alto. Você pode transportar até 12 litros. Visto que o padrão de uma garrafa de vinho é 750ml, é possível carregar tranquilamente até 16 garrafas padrão e uma cota máxima no valor total de 500 dólares. As garrafas devem ser transportadas na bagagem a ser despachada.

Dependendo da companhia aérea e da categoria na qual se viaja, é possível carregar de 2 a 3 malas de 23kg ou 32 kg. Geralmente eu viajo na classe turística e posso carregar 2 malas de 23kg. Consulte no site da companhia aérea quando estiver fazendo a reserva.

LEIA MAIS: SUPERMERCADO NA ITÁLIA, 10 PRODUTOS PARA TRAZER NA MALA

A minha experiência no transporte de vinho

Eu sempre carreguei os vinhos na mala envolvendo as garrafas no plástico bolha e nas roupas para evitar acidentes. Mas isso me impedia de levar a quantidade desejada porque eu tinha muito medo das garrafas estourarem dentro da mala ou quebrarem em contato uma com a outra. Minhas malas não são rígidas e a gente sabe muito bem como elas são tratadas nos aeroportos.

Fiquei muito interessada quando a Lazenne entrou em contato comigo apresentando suas malas e acessórios para transporte seguro das garrafas de vinho. A empresa se especializou no desenvolvimento de artigos de qualidade destinados à acomodação e transporte de vinho. As malas são o carro chefe, mas eles produzem também acessórios como estojos, garrafas térmicas, sacolas e protetores de garrafas.

Aproveitando a vinda da minha irmã, testamos o produto de ponta deles, a VinGarde Valise, uma mala rígida que transporta até 12 garrafas de vinho. Visualmente é uma normalíssima mala, muito bonita e bem feita, com a comodidade das quatro rodinhas girtatórias que facilitam o transporte. Por dentro, porém, ela é revestida com uma espuma de alta densidade que a cobre dos dois lados com cavidades para inserir 12 garrafas de vinho, 6 de cada lado. As cavidades possuem pequenas partes removíveis que permitem de acomodar qualquer tipo de garrafa. Para inserir as garrafas de espumantes, que são mais gordinhas, é necessário remover um pedacinho da espuma.

Vale a pena investir?

O que eu mais gostei da mala foi a versatilidade, pois se você não quiser necessariamente levar todas as 12 garrafas, é possível utilizar só um lado para transportar vinho. O outro lado pode ser usado para carregar objetos pessoais ou outras compras. No nosso caso, utilizamos todos os dois lados para carregar vinho, azeite e outras comprinhas alimentares que minha irmã fez por aqui (chocolate e café). E de quebra deu ainda para inserir algumas roupas sem qualquer problema.

O material externo da mala é 100% policarbonato e a promessa é de que seja indestrutível e aguente o tranco do manuseio muitas vezes descuidado das companhias aéreas. A mala está em conformidade com todas as regras aplicáveis de bagagens aéreas e totalmente carregada pesa de 20 a 25 kg, dependendo do tipo de garrafa.

LEIA MAIS: 5 VINHOS ITALIANOS QUE VOCÊ TEM QUE EXPERIMENTAR

A mala rígida é o produto de ponta da Lazanne. O custo não é baixo, a mala está em oferta por 263,10 euros no site da empresa. Para quem, como eu, gosta muito de vinhos e faz viagens recorrentes entre Brasil e Itália, levando garrafas para parentes e amigos ou pra uso próprio, é um bom investimento. Exatamente pelo fato que você está comprando uma mala boa e resistente com uso variado. Não necessariamente irei carregá-la cheia de vinhos, mas posso utilizar para os dois fins: vinhos e objetos pessoais. É um dois por um que vale a pena.

Para quem procura uma mala com uso exclusivo para o transporte de vinhos ou azeite, existem outras opções mais em conta e igualmente seguras para 6 ou 12 garrafas. A Lazanne entrega as malas no hotel em que você estiver na Europa se a compra for realizada pelo site da empresa.

Procurando hotel em Veneza? Clique aqui

 

4 comments
Previous Post
Next Post