Bassano del Grappa e seus encantos

O Vêneto é a região  mais visitada por turistas na Itália. Em 2012 pouco mais de 62 milhões de pessoas passaram pelas metas turísticas que vão de cidades de arte, ao Lago de Garda, Dolomitas, colinas, montanhas, praias e itinerários enogastronômicos. É um pecado que as agências de viagem no Brasil ofereçam as metas mais convencionais como Veneza e Verona. Próximo a essas cidades tem muita coisa linda pra descobrir. Bassano del Grappa, que fica a 80 km de Veneza, é uma delas. Um passeio por essa cidade medieval revela um passado de esplendor, com obras de grandes artistas como Palladio e Canova espalhadas por suas ruas e praças.

Bassano del Grappa

Bassano del grappa italia

Bassano del Grappa abriga o Museo Civico, um dos mais antigos da região do Veneto, com sede no antigo convento da igreja de São Francisco. Muito bem organizado e conservado, o museu tem um acervo muito interessante, com uma pinacoteca com mais de 500 obras do século XII ao século XX, além de esculturas  em gesso de Canova. O quadro La Straniera, do artista veneziano Bortolo Sacchi me fez lembrar muito o autorretrato da Tarsila do Amaral, o Manteu Rouge, do acervo do Museu Nacional de Belas Artes, no Rio. La Straniera é de 1928, e o quadro da Tarsila de 1923. Será que a Tarsila era uma musa inspiradora do Sacchi?? Criei uma viagem imaginária cheia de romantismo. Rs.

museu bassano

museu bassano del grappatarsila

La Straniera, de Bartolo Sacchi e o autorretrato ou Manteu Rouge, da Tarsila. Não parecem muito???

Mas Bassano também é conhecida por sua tradição na produção de grappa, o destilado italiano feito com o mosto de uva. É em Bassano que fica a sede da Nardini, a mais antiga destilaria da Itália. Na cidade funciona também o Museu da Grappa, um pequeno espaço com uma rica iconografia que representa a história e o processo de produção da grappa, além de objetos e alambiques em cobre.

bodega italiana

distileria bassano del grappa

O símbolo de Bassano é a Ponte dos Alpinos, uma estrutura construída em 1209, mas que passou por diversas reestruturações desde então. A mais famosa é a de 1569, de Andrea Palladio, que projetou uma nova ponte logo após a antiga ter sido derrubada por uma enchente. A Ponte dos Alpinos foi palco das duas guerras mundiais. Em 1945, foi completamente destruída pelos partigiani para proteger a cidade e, em 1947 foi reconstruída seguindo o projeto de Palladio. Foram os alpinos que ajudaram a reconstruí-la, por isso o nome em homenagem.

ponte dos alpinos bassano

bassano del grappa Veneto

ponte bassano

7 comments
Previous Post
Next Post